Livros Acadêmicos 

José Marques de Melo: Um poço de saberes (2019)

Autor: Sérgio Mattos 

Quarteto Editora

Ano: 2019 

Páginas: 130

ISBN: 978.85.8005-159-9 

José Marques de Melo (1943-2018), primeiro doutor em Jornalismo do Brasil, destacou-se pela capacidade de trabalho, criatividade, determinação, empreendedorismo, espírito de liderança e pela visão estratégica de mundo, o que contribuiu para sedimentar a área da comunicação social no Brasil e na América Latina. O pensamento dele permanece vivo nas dezenas de entrevistas que concedeu e nos livros e artigos que publicou. Ele foi um homem que soube valorizar e construir o conhecimento made in Brasil. Foi José Marques de Melo quem consolidou o desenvolvimento da comunicação acadêmica no Brasil. Dentre as inúmeras instituições que ele criou destaca-se a INTERCOM – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação.

 

                                                                                                                                    Sérgio Mattos

Emily McAnany - O perfil de um brasilianista

Autor: Sérgio Mattos 

Quarteto Editora

Ano: 2017 

Páginas: 84 

ISBN: 978.85.8005-123-0 

"A participação efetiva de Emile G. McAnany na elaboração de inúmeros trabalhos de pesquisa na América Latina e em especial no Brasil, além de suas contribuições para a construção teórica da Comunicação para o Desenvolvimento são fatos que justificam sua inclusão no seleto grupo de brasilianistas norte-americanos".  

 

                                                                              Sérgio Mattos

A revolução digital e os desafios da comunicação

Autor: Sérgio Mattos 

Editora: UFRB

Ano: 2013

Páginas: 208 

ISBN: 978-85-61346-41-6

 

A Era Digital é um momento de novos desafios para as mídias tradicionais e também para a análise de dados devido ao volume, variedade e velocidade com que são produzidos e distribuídos. Os desafios da comunicação, portanto, tem a ver com o processo de produção e distribuição de conteúdos, além de passar pela adaptação dos modelos de negócios praticados pelas empresas de mídia. O crescimento e a influência das mídias sociais e as novas formas de apresentação e compartilhamento de informações por meio da Internet têm contribuído para mudanças no jornalismo e na formação do jornalista. O trabalho do jornalista e sua formação também estão se transformando devido a convergência midiática. Dentre os grandes desafios da comunicação a serem vencidos está, portanto, o da formação do jornalista que para ter um bom desempenho profissional precisa dominar todas as linguagens para atuar no jornalismo cada vez mais convergente. O objetivo deste livro é o de instigar o debate a partir da discussão de alguns pontos que têm provocado mudanças que se apresentam como desafios para os jornalistas, proprietários de veículos, educadores e para os cidadãos de modo geral.

Políticas de comunicação sob o governo militar

peruano (1968-1980)

Autor: Sérgio Mattos

Editora:Quarteto 

Ano: 2013 

Páginas: 208 edição bilíngüe

(ISBN  978-85-8005-027-1)

 

“Temos aqui uma das poucas e certamente a mais completa análise de uma experiência de reforma e regulamentação de imprensa que, por suas características e originalidade, é única na América Latinha e – eu acrescentaria confiantemente – em qualquer outra parte do mundo. [...] Essa não é uma outra narrativa do uso recorrente da força bruta e ataques abertos à liberdade de imprensa, tão característicos das ditaduras e intervenções militares, mas sim o registro da criação de uma ideologia nacional sofisticada e a análise de sua expressão na área de comunicação e regulamentação da imprensa.”

Marcos Palacios -  Jornalista e Ph.D. em Sociologia (Universidade de Liverpool) e professor visitante na Universidade de Beira Interior – Portugal – Trecho do prefácio do livro)

 

 

“It constitutes one of the few and certainly the most comprehensive analysis of an experiment in press reform and control that is unique in Latin America and – I would boldly add-anywhere else. […] This is not another narrative of the recurrent use of brute force and open attacks to press freedom, so characteristic of dictatorship and military interventions, but rather the record of creation of a sophisticated national ideology and the analysis of its expression in the area of communication and press regulation.”

 

Marcos Palacios – Journalist an Ph.D in Sociology (University of Liverpool) and Visiting Professor at University of Beira Interior – Portugal -) in the preface of the book).

Communication policies under the peruvian military government (1968 - 1980)

Jornalismo fonte de opinião

Autor: Sérgio Mattos

Editora: Quarteto  

Ano: 2011

Páginas: 238 

ISBN:  978-85-8005-024-0)

 

Este livro, Jornalismo, fonte e opinião reúne 22 entrevistas concedidas pelo autor, entre 1989 e 2010, a veículos de comunicação, de diversas partes do país e de dimensões variadas. Nas respostas às múltiplas perguntas processadas por seus interlocutores, Sérgio Mattos aborda tópicos como censura, concessões de radiodifusão, televisão, diploma para o exercício do Jornalismo, cultura global, mídia impressa e eletrônica, ofício jornalístico e ética profissional, dentre outras temáticas, dando um quadro da comunicação hoje e, em decorrência, de como funciona a sociedade contemporânea, seus produtores e consumidores, já que ambas estão imbricadas.

Segundo o Professor Doutor Valério Cruz Brittos, que prefaciou o livro, “A entrevista tem uma importância fundamental para o Jornalismo, pois é através desta técnica que o repórter persegue a reconstrução de fatos e a explicação mais plena da realidade e sua lógica, recorrendo às chamadas fontes, sujeitos que vivenciaram uma situação, são protagonistas de um dado evento ou são especialistas, pessoas aptas a falar e interpretar um fenômeno, por seu conhecimento e formação. Sérgio Mattos enquadra-se nesta última categoria e, como tal, confirma sua capacidade analítica, reafirmando o papel da entrevista”.

História da televisão brasileira: Uma visão econômica social e política

Autor: Sérgio Mattos

Editora: Vozes

Ano: 2010 (5º edição)

Páginas: 286

ISBN: 

.

A mídia nas páginas dos jornais

Autor: Sérgio Mattos

Editora: Contexto&Arte

Ano: 2009 

Páginas: 202

ISBN: 978-85-87607-67-6.

“Este livro deve ser avaliado muito mais pelo conjunto do que pelas unidades que o compõe. Do conjunto se depreende a trajetória do autor e como ele levou adiante sua investigação sobre a televisão e a censura no Brasil. São temas que acompanham o jornalista Sérgio Mattos há mais de 30 anos. Quem viveu e combateu a última ditadura brasileira, quem dela saiu sem dever nada ao opressor, tem a autoridade de publicar, num outro tempo, num tempo de aparente liberdade, o livro Mídia Controlada (São Paulo: Paulus, 2005) e advertir, através da internet para todo o mundo, que  “O Brasil ainda não está livre da censura”.  Esse artigo, publicado no Observatório da Imprensa em 2005, integra esta coletânea.”

 

Luis Guilherme Pontes Tavares

(Trecho do prefácio do livro)

O contexto midiático

Autor: Sérgio Mattos

Editora: Instituto Geográfico e Histórico da Bahia

Ano: 2009

Páginas:  308

ISBN: 978-85-87780-08-9

“Neste livro, O Contexto Midiático”, [Sérgio Mattos] analisa questões que assumem  perfil teórico-metodólogico nitidamente sintonizado com o modo de pensar da escola latino-americana.[...] Nos ensaios  aqui reunidos, o leitor encontrará dados inéditos e reflexões oportunas sobre políticas nacionais de comunicação, projetos pedagógicos e até mesmo sobre impasses conceituais com que se defrontam professores e estudantes do campo midiológico.

Produzidos no período 1982-2007, os estudos que formam esta coletânea estão amalgamados pelo fator que os interliga dialeticamente, bem explícito na palavra-chave do título: contexto Trata-se do contexto pressentido por seu mestre McAnany: a globalização que perpassa a conjuntura pós-guerra fria, projetando-se, no espaço brasileiro, através da tumultuada reconstrução democrática.

[...]Socializando tais ideias, o autor presta relevante serviço à comunidade acadêmica. Para inserir-se no contexto da “aldeia global”, os jovens universitários encontrarão aqui pistas essenciais, dicas surpreendentes, apelos sedutores.”

 

José Marques de Melo

(Trechos do prefácio do livro)

Relicário comunicacional e literário

Autor: Sérgio Mattos

Editora: Contexto&Arte

Ano: 2008

páginas: 178 

ISBN: 978-85-87607-63-8

.

Este livro [de Sérgio Mattos] é  uma espécie de mosaico de experiências de vida, de aprendizado, de foco e introspecção, tal qual uma sensível lupa que consegue sair do macro e chegar ao aparentemente simples detalhe que revela sempre mais[...]. Artigos, reportagens, prefácios, resenhas, que revelam tipos humanos, cultura, lugares, misticismo político, foco poético, mito e realidade, até uma leitura técnica sobre a evolução tecnológica dos meios de comunicação para os quais ele foi academicamente preparado e doutorado. [...] Caminhar com Sérgio é desbravar novos espaços e rotas, abertos em ritmos variados desde os parágrafos e entrelinhas, pinçando aqui e ali gotas de sentimento daquele que considero a maior incógnita do universo – o multifacetado ser humano, com seus conflitos, verdades, angústias e dúvidas, desafio permanente para quem tem coragem de tentar decifrá-lo. Sérgio tem. É ler para crer!

 

José Jorge Randam - Jornalista e Editor

(Trecho da orelha do livro)

Cidadão sem fronteiras

Autor: Sérgio Mattos

Editora:Unibahia

Ano: 2007 

Páginas: 148

ISBN: 88-8822-009-1

(Conceitos e princípios de comunicação, ética e cidadania)

“Paralelo ao seu desempenho profissional e apesar de não ser um orador nato, Sérgio Mattos tem tido a oportunidade de proferir, ao longo dos  últimos 15 anos, alguns discursos, de caráter simples e objetivos, por meio dos quais tem aproveitado para tecer alguns princípios e ideias que revelam um outro lado deste agitador cultural, que é pouco conhecido: o seu pensamento específico sobre algumas questões culturais, éticas e sociais. Os textos de alguns dos discursos reunidos neste livro, dividido em três partes temáticas, têm o objetivo de apresentar algumas ideias e as interpretações do professor, jornalista e escritor Sérgio Mattos, sobre Cidadania, Ética, jornalismo, Relações Publicas e o papel das Academias de Letras.”

 

Luis Guilherme Pontes Tavares

Jornalista , Doutor em História

(trecho do prefácio do livro).

Mídia controlada

Autor: Sérgio Mattos 

Editora: Paulus

Ano: 2005 

Páginas: 228

ISBN:

 

A história da comunicação social em todos os países mostra constantes conflitos originados pela censura. No Brasil, o controle exercido sobre a mídia, seja ele econômico, político ou policial existe desde o início do jornalismo e se mostrou mais agressivo em determinados momentos históricos, como no período da ditadura militar. Este livro resgata a história dessa censura no Brasil e no mundo, analisando os instrumentos de controle, as leis e a estrutura dos meios de comunicação. A influência estrangeira, a concentração da mídia nas mãos de poucas pessoas, a orientação para o lucro, a dependência de subsídios e isenções oficiais, a localização nos grandes centros e diversos outros fatores abordados mostram como o jornalismo ainda hoje se sente dependente e de certo modo censurado, seja externa ou internamente. A crítica a todos estes elementos é essencial, pois a liberdade de imprensa é imprescindível para a construção de uma sociedade democrática e livre.

Imparcialidade é mito

Autor: Sérgio Mattos

Ano: 2001

Páginas: 224

ISBN: 85-88220-03-2

 

Este livro, lançado pela Editora Unibahia, em 2001, reúne artigos, comunicações apresentadas em congressos, textos de conferências e entrevistas concedidas e representa uma reflexão, sob uma ótica muito pessoal, sobre os meios de comunicação de massa. Nele são levantadas questões éticas e profissionais, além de se debater a evolução dos veículos e suas funções socais de um modo auto-crítico.

A televisão no Brasil: 50 anos de história (1950-2000)

Autor: Sérgio Mattos

Editora: PAS e IANAMÁ

Ano: 2000

páginas: 344

ISBN: 85-85151-16-1

Não apenas para registrar o 50º aniversário da televisão brasileira e participar das comemorações, mas também para enriquecer a bibliografia sobre o assunto, chega às livrarias A Televisão no Brasil: 50 Anos de História (1950-2000), livro de Sérgio Mattos, pela Editora PAS – Edições Ianamá. Meio século, portanto, é resgatado, tanto na sua história quanto no que tange às influências socioculturais e políticas que estiveram de uma forma mais impactante ou menos violentamente ligadas ao desenrolar do desenvolvimento deste veiculo de comunicação de maior poder sobre a massa. [...]    

O caso da televisão brasileira é interessantíssimo: Mattos mostra como ela foi produzindo cada vez mais localmente e relegando até os filmes estrangeiros, sempre valorizando, nos horários nobres, suas próprias produções, as quais chegam a ser exportadas. Ao colocar os estudos sobre a globalização, o autor acentua pontos de vista mais recentes para aplicá-los ao caso brasileiro, muitas vezes discordando de tais teorias e oferecendo conclusões mais acertadas.

Gerana Damulakis

(Trecho de resenha publicada no jornal A Tarde, 29/01/2001)

.

O Controle dos meios de comunicação

Autor: Sérgio Mattos

Editora: EDUFBA

Páginas: 100

Ano: 1996

ISBN: 82-232-0142-4

“O livro é produto de uma reflexão séria e competente, que coloca em discussão muitas questões, num debate que comporta divergência de pontos de vista. Poucos, em nosso círculo de comunicadores, possuem autoridade aio nível da de Sérgio Mattos para emitirem conceitos sobre a matéria. [...] A leitura do livro reforça a crença em que mais do que favorecimento ou ampare econômico ou político, o que, efetivamente, condiciona a vida de um órgão de comunicação, e lhe permite alcançar a longevidade, é o apreço do público pelo seu desempenho, que há de ser leal à vontade e voltado para o interesse coletivo.”

Jorge Calmon. (A Tarde, 20 de maio de 1996).

 

“Neste livro, Mattos procura acentuar o papel exercido pelo Estado no controle dos meios de comunicação e como a censura exercida durante a ditadura deixou ‘irrecuperáveis seqüelas na imprensa brasileira, abalando sua credibilidade’. Indiscutivelmente, o livro abre porta para a discussão em torno do controle dos meios de comunicação”.

Emiliano José. (A Tarde, 25 de maio de 1996).

Bibliografia dos Docentes do Departamento de Jornalismo

“A promoção na carreira docente obriga a um constante registro da produção científica, literária e artística, bem assim de fatos e eventos relacionados com toda vida acadêmica. [...] Outros são os objetivos da bibliografia dos docentes do Departamento de Jornalismo da Faculdade de Comunicação da UFBA estabelecida pelo professor Sérgio Mattos. [...] O resultado da pesquisa de Sérgio Mattos é coletivo, departamental e exaustivo da produção literária, científica e artística dos seus pares. Logo na apresentação, o pesquisador sublinha os motivos da publicação: 1) para conhecer o perfil dos professores do Departamento; e, 2) para demonstrar o esforço realizado pelos docentes que têm exercido uma forte participação na comunidade pelas suas produções intelectuais. O relatório tem o objetivo de identificar, sistematizar e publicar não somente a bibliografia, como docentes, mas toda a produção, como profissionais, cidadãos prestantes da comunidade. Sérgio procurou cobrir todas  as formas de expressão manifestadas pelos colegas professores – teses, monografias, livros, artigos, resenhas – que são também de profissionais que produzem reportagens, filmes, vídeos, fitas, fotografias, anúncios e publicidades. [...] Para avaliação do desempenho, o trabalho de Sérgio Mattos traz uma magnífica contribuição já registrada. Para os demais departamentos, a Bibliografia, resultante da pesquisa, é uma metodologia a ser seguida.[...] O relatório de pesquisa de Sérgio é um projeção de um grupo que faz a Academia, mas trabalha também no jornal, na televisão e na publicidade. Os colegas do Departamento de Jornalismo da FACOM /UFBA têm na Bibliografia  um instrumento de promoção universitária.”

 

Edivaldo Boaventura

(Trechos da resenha crítica publicada na coluna de

 “Educação”, jornal A Tarde, 29 de abril de 1994)

Autor: Sérgio Mattos

Editora:  UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE COMUNICAÇÃO DEPARTAMENTO

DE JORNALISMO

Ano: 1994

páginas: 98

.

Censura de guerra - da Criméia ao Golfo Pérsico

Autor: Sérgio Mattos

Editora:Publicado pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia  (SINJORBA)

Ano:1991

Páginas: 52

“Sérgio Mattos procura demonstrar a importância do papel que a imprensa pode desempenhar em situações de guerra. Porém, sem descer a fatos inéditos, o autor apresenta um trabalho de pesquisa da mais alta importância para aqueles que  desempenham atividades ligadas à comunicação. [...] Em seu trabalho ele consegue demonstrar que o tratamento destinado à imprensa nos momentos de guerra não fica muito distante do que recebe no seu dia-a-dia. Daí a importância desse trabalho para todos os que lidam com a comunicação.”

Renato Ferreira

(A Tarde, 9 de novembro de 1991).

Um perfil da TV brasileira (40 anos de história: 1950-1990

Autor: Sérgio Mattos

Editora: Associação Brasileira de Agências de Propaganda/ Capítulo Bahia: A TARDE, Ano:1990

Páginas: 55

“O mais orgânico e ordenado livro sobre televisão surge na Bahia, da observação, do exame, da ponderação de diferentes aspectos da condição jurídica e legal, do contexto organizacional. É o livro em que o jornalista baiano Sérgio Mattos percorre metodicamente, com objetividade e segurança, os 40 anos do desenvolvimento desse meio de comunicação em nosso amplo contexto. Fixa, desenha e caracteriza quatro fases processo com segurança de dados e de juízos, valendo-se de materiais históricos, das opiniões e pontos de vista de outros pesquisadores, com independência de modos de ver e convincente argumentação. Aprecia os estudos até agora aparecidos, dando a conhecer aspectos de importância,  gerais, institucionais, sociológicos. Neste Perfil da TV Brasileira, traça um quadro de sua autorizada concepção, original, provocante à continuação e alargamento: nenhum novo estudo pode dispensar-se dessa contribuição. Aspectos políticos, econômicos, artísticos, jornalísticos compõem essa sugestiva imagem, que o  estudioso da comunicação completa com atualizada bibliografia. O essencial desse livro é que inaugura, com riqueza de elementos e bom aproveitamento de dados , a  história e a sócioeconomia do tema”

Thales de Azevedo.

(A Tarde, 06 de abril de 1991).

The impact of the 1964 revolution on BRASILIAN TELEVISION

Autor:  Sérgio Mattos

Editor: V. Klingensmith Independent  Publisher

Year : 1982

Pages: 176

“The monograph by Sérgio Mattos serves as a model for communication research in the future. That future is increasingly international. At first glance, one might think the conclusions of the work show just the opposite, that Brazil is a case of a country that was both economically and culturally dependent before the military coup of 1964 and that by 1980 it had become independent in both its economy and its mass media content. At one level this is evident from both strong economic growth, industrialization and the increase of Brazilian made television programming by 1980.

On the other hand, by this latter year Brazil was also more closely inserted into the world economic system of trade, both economically and culturally. Transnational corporations and especially transnational finance capital were still vital to continued economic growth, whatever the mix of state enterprise and private sector institutions within Brazil. The country continues (and must continue by the nature of the logic of the international economy into which it has become integrated) to push exports, whether industrial products, consume goods or cultural items. By any of the standards, Brazil has followed a curious double path, that Mr. Mattos describes so clearly, of both nationalism and dependency. Mr. Mattos has performed an important service to communication sholarship by carefully documenting the growth of Brazilian television and the influence of the military regime on it during the important years since 1964. He shows that the military were clear from early on about what to do with this important mass medium. Their goals for television, the author points out, ‘were geared to accelerating order, progress, security and modernization, including strong state participation in the economy, friendliness to multinational investment, and development of basic conditions for national integration through the telecommunication system.”

Emile G. McAnany,

in the preface of the book

The Development of Communication Policies Under

Peruvian Military Government (1968-1980)  

Autor:  Sérgio Mattos
Editor: V. Klingensmith Independent  Publisher
Year : 1981
Pages: 70

 

“Sérgio Mattos provides a remarkable study into the facet of the ole of Peru’s government during this period, communications policy. This was determined to be one of the key areas where needed state action was to intervene decisively. […] Current events indicate a major shift in direction for the state’s role in communications during the eighties, a shift back to those original principles. It is thus useful to pause and reflect on the costs and benefits of the experiment of the past twelve years. Mattos has provided us such and opportunity”.

 

Alfred H. Saulniers